Vinte Anos Depois

vinte-anos-lar

O LAR PRESERVAÇÃO DA VIDA, através do projeto VINTE ANOS DEPOIS, visa resgatar as mães acolhidas e filhos nascidos a partir do ano base de 1991, ocasião do inicio das atividades sociais, com o intuito de promover a inclusão social e colaborar com a formação moral do cidadão.

Visando dar continuidade ao atendimento às mães acolhidas e filhos nascidos na entidade, iniciamos no ano de 2012 a localização das internas que transitaram na instituição no ano de 1991, para efetuarmos um levantamento das condições de vida de cada uma, bem como, dos filhos nascidos nesta casa.

Nosso objetivo é promover a inclusão social das famílias dos nascidos na instituição e dos filhos abrigados que acompanharam a mãe gestante no período do acolhimento. Localizar e elaborar comparativo de dados das assistidas no ano de 1991 com as acolhidas em 2011 e assim sucessivamente nos anos seguintes (1992-2012, 1993-2013) durante 20 anos, analisando o desempenho das acolhidas ao longo dos anos. Reconstruir a história de vida de cada uma das mães que foram acolhidas, através de relatos pessoais dos motivos que as levou a condição de abrigadas, como chegaram até a instituição e como conseguiram sobreviver, criar o (s) filho (s), nas condições adversas que se encontravam ao se desligarem do lar.

Temos também como objetivo, resgatar as crianças nascidas na instituição e auxiliar na construção de um projeto de vida, a partir das condições financeiras, sociais e intelectuais que se encontram no momento do contato. Incentivar a continuidade ou a retomada das atividades escolares através do apoio pedagógico, psicológico e financeiro. Proporcionar aos jovens que estarão na faixa etária de vinte anos, uma visão diferenciada do futuro evitando que o ciclo de vulnerabilidade familiar se repita. Favorecer o surgimento e desenvolvimento de aptidões, capacidades e oportunidades para que os indivíduos façam escolhas com autonomia. Promover acesso à rede de ensino, se este o tiver abandonado.

O critério utilizado é que a criança/adolescente tenha nascido ou transitado no Lar Preservação da Vida a partir do ano de inicio de atividades, que se deu em março de 1991.

Considerando que a inserção no projeto se dá pelo público que transitou pela instituição ao longo dos anos, a abrangência territorial fica limitada ao numero de pessoas que se encontram registradas nos prontuários de acolhimento.

A quantidade de atendimentos está limitada ao número de prontuários das gestantes, a quantidade de nascimentos registrados nos controles internos da entidade e as crianças que acompanharam a mãe.

A nossa meta é promover a inclusão social e cultural dos nascidos e assistidos.